Governo do Estado do Rio de Janeiro
SECRETARIA DE GOVERNO
Para DENÚNCIAS e ORIENTAÇÕES ligue para 151 e o horário de funcionamento é de segunda à sexta de 07:00 às 19:00.

EDUCAÇÃO
PARA O CONSUMO

Saiba o que determina o Código de Defesa do Consumidor e aprenda a usar os seus direitos.
ENTENDA MAIS

Veja como o PROCON orienta de maneira simples e clara o consumidor, antes de realizar as compras ou adquirir serviços.
VER DICAS

Conheça o Código de Defesa do Consumidor (Português, English, Español).
MAIS INFORMAÇÕES

NOTÍCIAS

Procon-RJ autua 14 bares e restaurantes de Copacabana e Ipanema

02.02.2018 - 17:31
20180202_134238edt_1517599882.23.jpg

O Procon-RJ realizou nesta sexta-feira (02/02) uma nova etapa da Operação Esquentando os Tamborins. Foram vistoriados 18 bares e restaurantes de Copacabana e Ipanema, Zona Sul do Rio. Destes, cinco foram autuados, nove foram notificados e quatro deles não apresentaram irregularidades. A fiscalização descartou 16 litros de chope vencido e 53kg de alimentos impróprios ao consumo.

Os fiscais encontraram condições de higiene precárias na cozinha do restaurante Stambul, localizado na Rua Gomes Carneiro, 112, em Ipanema. Eles determinaram o prazo de 15 dias para reparar as paredes que estavam com ladrilhos quebrados, colocar proteção nos ralos, trocar a lixeira por uma com acionamento por pedal e higienizar os utensílios da cozinha, que estavam muito engordurados. Também foram encontrados alimentos sem especificação de validade. Entre eles: 1kg e 680g de doces, 2kg de recheio de camarão,500g de maionese e 400g de tempero de pimenta. O restaurante não apresentou o certificado de potabilidade da água e não contava com os cartazes do Disque 151 do Procon-RJ , do Livro de Reclamações, do cartaz sobre disponibilidade da água filtrada e gratuita para clientes, nem com o cartaz do Disque 180, de combate à violência contra a mulher.

Duas filiais do restaurante Brasileirinho foram vistoriadas e apresentaram irregularidades. A filial da Rua Jangadeiros, 10, em Ipanema, estava com os pisos e paredes do bar, da cozinha e da câmara resfriada com fissuras e rachaduras. Além disso, seu portal estava sujo, o teto descascando e com gordura, a tomada com a fiação exposta e a área de passagem para câmara com ralo aberto sem tampa e com um buraco no piso. O restaurante também não possuía o certificado de potabilidade da água. Já na filial da Av. Almirante Gonçalves, 05, em Copacabana, havia cinco litros de chope claro vencido e o piso da cozinha estava com fissuras e rachado.

Não foram encontradas irregularidades nos seguintes estabelecimentos em Copacabana: Restaurante Joaquina (Av. Atlântica, 974); Aipo e Aipim(Av. Nossa Senhora de Copacabana, 920);Venga (Av. Atlântica, 3880); Pigalle (Av. Atlântica, 4206).

Balanço da Operação Esquentando os Tamborins:

1 – Adega do Cesare (Rua Joaquim Nabuco, 44 – Copacabana): Cinco litros de molhos vencidos. Sem especificação de validade: 2kg e 500g de linguiça; 50g de recheio de frango; 500g de catupiry; 200g de massa de empada. Porta da geladeira quebrada sem a vedação adequada; ralo da cozinha não sifonado; lixeira sem pedal e tampa. Prazo de 15 dias para adequação.

2 – Príncipe de Mônaco (Rua Miguel Lemos, 18 – Copacabana): Ausência do Livro de Reclamações do Procon. Ausência do Cartaz do Disque 180, do combate à violência contra a mulher. Ausência do certificado de dedetização. Problemas estruturais: chão do freezer rugoso e lixeira sem tampa. Sem especificação de validade: 6kg de salgados diversos e 8kg de bacalhau. Havia seis litros de chope escuro vencido. Ausência de cartaz sobre disponibilidade da água filtrada e gratuita. Prazo de 15 dias para adequação.

3 – Brasileirinho (Av. Almirante Gonçalves, 5 – Copacabana): Havia cinco litros de chope claro vencido. Piso da cozinha com fissuras e rachado. Prazo de 15 dias para adequação.

4 – Deck (Av. Atlântica, 2316 – Copacabana): Havia 2kg e 400g de pizza semipronta; 2kg de presunto; 1kg e 440g de massa de lasanha semipronta; 8kg de muçarela ralada.

5 – Mexico 70 (Rua Djalma Ulrich, 23 – Copacabana): Ausência do Cartaz do Disque 151 do Procon Estadual. Ausência do cartaz do Livro de Reclamações do Procon. Ausência do Cartaz do Disque 180, do combate à violência contra a mulher. Ausência do Livro de Reclamações do Procon. Certificado de potabilidade da água vencido. Sem especificação de validade: 700g de carne moída; 700g de camarão cru; 550g de massa para bolinho de bacalhau. Problemas estruturais: lixeiras sem tampa e fiação da geladeira exposta. Prazo de 15 dias para adequação. Ausência do Certificado do Corpo de Bombeiros.

6 – Dom Camilo (Av. Atlântica, 3056 – Copacabana): Ausência do Certificado do Corpo de Bombeiros. Piso rachado e com fissuras.

7 – Stalos Café e Bar (Av. Nossa Senhora de Copacabana, 986 – Copacabana): Sem especificação de validade: 2kg e 400g de hambúrguer frito. Ausência do Cartaz do Disque 180, do combate à violência contra a mulher.

8 – La Maison (Av. Atlântica, 2634 – Copacabana): Vencido: 1kg e 500g de massa de bolinho de bacalhau. Certificado de dedetização vencido.

9 – Brasileirinho (Rua Jangadeiros, 10 – Ipanema): Ausência de certificado de potabilidade da água. Problemas estruturais: pisos e paredes do bar, da cozinha e da câmara resfriada com fissuras e rachaduras; portal sujo; teto descascando e com gordura; tomada com fiação exposta; área de passagem para câmara com ralo aberto sem tampa; buraco no piso. Prazo de 15 dias para adequação.

10 – Stambul (Rua Gomes Carneiro, 112 – Ipanema): Sem especificação de validade: 1kg e 680g de doces; 2kg de recheio de camarão; 400g de tempero de pimenta; 500g de maionese. Problemas estruturais: paredes com ladrilhos quebrados, ralos sem proteção, lixeira sem acionamento por pedal, utensílios da cozinha muito engordurados. Determinada a limpeza imediata sob pena de interdição. Ausência do Cartaz do Disque 151 do Procon Estadual. Ausência do cartaz do Livro de Reclamações do Procon. Ausência de cartaz sobre disponibilidade da água filtrada e gratuita. Ausência do Cartaz do Disque 180, do combate à violência contra a mulher. Ausência do Certificado de potabilidade da água.

11 – Eclipse (Av. Nossa Senhora de Copacabana, 1309): Ausência de cartaz sobre disponibilidade da água filtrada e gratuita. Ausência do Cartaz do Disque 180, do combate à violência contra a mulher. Problemas estruturais: impermeabilidade do piso da câmara de congelados e fiação exposta. Prazo de 15 dias para adequação.

12 – Bar Bunda de Fora (Av. República do Peru, 212 – Copacabana): Ausência do Cartaz do Disque 151 do Procon Estadual. Ausência de cartaz sobre disponibilidade da água filtrada e gratuita. Ausência do Cartaz do Disque 180, do combate à violência contra a mulher. Ausência do Certificado do Corpo de Bombeiros. Havia cinco litros de chope claro vencido. Produtos sem especificação: 1kg de canja de galinha;300g de massa de empada; 200g de carne de sol; 300g de ovos cozidos; 200g de aipim cozido; 300g de molho vinagrete.

13 – Bar 420 (Av. Nossa Senhora de Copacabana, 420 – Copacabana): Ausência de cartaz sobre disponibilidade da água filtrada e gratuita. Ausência do Cartaz do Disque 180, do combate à violência contra a mulher. Problemas estruturais: lixeira sem tampa e necessária limpeza e organização do local. Produtos sem especificação: 2kg e 500g de maionese; 3 litros de molho e 300g de recheio de pastel. Havia 3kg de linguiça calabresa vencida. Ausência do Certificado do Corpo de Bombeiros.

14 – La Fiorentina (Av. Atlântica, 458 – Leme): Problemas estruturais: ferrugem na porta, na estante e no piso da câmara de congelados. Ausência do Certificado de potabilidade da água.
Tecnologia PRODERJ - Todos os direitos reservados
Esta obra é licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuio 2.0 Brasil