Governo do Estado do Rio de Janeiro
SECRETARIA DE GOVERNO
Para DENÚNCIAS e ORIENTAÇÕES ligue para 151 e o horário de funcionamento é de segunda à sexta de 07:00 às 19:00.

EDUCAÇÃO
PARA O CONSUMO

Saiba o que determina o Código de Defesa do Consumidor e aprenda a usar os seus direitos.
ENTENDA MAIS

Veja como o PROCON orienta de maneira simples e clara o consumidor, antes de realizar as compras ou adquirir serviços.
VER DICAS

Conheça o Código de Defesa do Consumidor (Português, English, Español).
MAIS INFORMAÇÕES

NOTÍCIAS

Procon Estadual autua 14 restaurantes em Santa Teresa e na Lapa

11.04.2018 - 17:59
site_1523480356.16.jpg

O Procon Estadual realizou nesta quarta-feira (11/04) uma nova ação da Operação Carmelitas, que tem o foco na fiscalização de estabelecimentos de Santa Teresa. Os fiscais vistoriaram 13 restaurantes no bairro e um na Lapa, no Centro do Rio. Todos foram autuados e descartou-se 40kg e 596g de alimentos impróprios ao consumo.

Os fiscais constataram péssimas condições de higiene da cozinha do Nega Tereza (Rua Áurea, 24), onde a fiação estava exposta, havia acúmulo de gordura no exaustor, os utensílios e equipamentos estavam enferrujados e parte da parede da cozinha não possuía revestimento. Além disso, os alimentos estavam depositados diretamente no chão, sem a proteção de pallets. Os agentes deram 15 dias de prazo para adequação às normas sanitárias vigentes. Não foram apresentados os certificados de dedetização, de potabilidade da água e do Corpo de Bombeiros. Também não eram exibidos no local os cartazes do Disque 180 – do combate à violência contra a mulher -, do Disque 151 – que recebe denúncias do Procon -, e o que informa a disponibilidade de água filtrada e gratuita para clientes, além de não possuir o Livro de Reclamações.

A maioria dos produtos descartados na ação estava no restaurante Espírito Santa (Rua Almirante Alexandrino, 204). Havia cerca de 15kg de alimentos sem especificação de validade - entre berinjela, moqueca, vatapá e feijoada - e cerca de 3kg de cogumelos vencidos. O local também não apresentou os certificados de potabilidade da água nem do Corpo de Bombeiros. O piso da cozinha estava com buracos. No Aprazível (Rua Aprazível, 62), estavam vencidos: 1kg e 600g de muçarela de búfala, 1kg e 900g de ricota fresca e 546g de lula. Os fiscais deram 15 dias para o restaurante reparar o piso quebrado na entrada da câmara de congelados e os pontos de ferrugem na porta da câmara de resfriados.

O nome da operação é uma referência ao Bloco das Carmelitas que em todo Carnaval desfila pelas ruas de Santa Teresa.

 

Balanço da Operação Carmelitas:

1 – Espírito Santa (Rua Almirante Alexandrino, 204): Problemas estruturais: piso com buracos. Prazo de 15 dias para adequação. Sem especificação de validade: 700g de berinjela, 900g de moqueca, 600g de vatapá, 1kg e 300g de feijoada. Vencidos: 2kg e 300g de cogumelo paris e 400g de shitake. Ausência de certificado de potabilidade da água. Ausência do certificado do Corpo de Bombeiros.

2 – Aprazível (Rua Aprazível, 62): Vencidos: 546g de lula, 1kg e 600g de muçarela de búfala, 1kg e 900g de ricota fresca. Problemas estruturais: pontos de ferrugem na porta da câmara de resfriados e piso quebrado na entrada da câmara de congelados. Prazo de 15 dias para adequação.

3 – Adega do Pimenta (Rua Almirante Alexandrino, 296): Ausência de certificado de dedetização. Ausência do certificado do Corpo de Bombeiros.

4 – Armazém São Thiago (Rua Áurea, 26): Problemas estruturais: lixeira sem pedal e tampa, ralo não sifonado e sem tela de proteção. Prazo de 15 dias para adequação. Ausência de Cartaz do Disque 180 – do combate à violência contra a mulher. Ausência do cartaz que informa a disponibilidade de agua filtrada e gratuita. Ausência de certificado de potabilidade da água. Ausência do certificado do Corpo de Bombeiros.

5 – Sobrenatural (Rua Almirante Alexandrino, 432): Ausência de Alvará de funcionamento. Ausência de Livro de Reclamações. Ausência de certificado de dedetização. Ausência de certificado de potabilidade da água. Problemas estruturais: ralo não sifonado e pisos rachados. Prazo de 15 dias para adequação.

6 – Mike's Haus (Rua Paschoal Carlos Magno, 90): Botijão engatado sem autorização do laudo de exigências do Corpo de Bombeiros. Saída de gás interditada. Problemas estruturais: pisos quebrados, pontos de ferrugem na geladeira, lixeira com pedaleira quebrada. Prazo de 15 dias para adequação. Ausência de certificado de potabilidade da água. Ausência de certificado de dedetização. Ausência de Livro de Reclamações.

7 – Nega Tereza (Rua Aurea, 24): Problemas estruturais: fiação exposta, exaustor com acúmulo de gordura, utensílios e equipamentos enferrujados, parte da parede da cozinha sem revestimento, alimentos depositados diretamente no chão sem pallets. Prazo de 15 dias para adequação. Ausência de certificado de dedetização. Ausência de certificado de potabilidade da água. Ausência de Cartaz do Disque 180 – do combate à violência contra a mulher. Ausência de Cartaz do Disque 151. Ausência do cartaz que informa a disponibilidade de agua filtrada e gratuita. Ausência de Livro de Reclamações. Ausência do certificado do Corpo de Bombeiros.

8 – Tereze (Rua Almirante Alexandrino, 660): Ausência de Cartaz do Disque 180 – do combate à violência contra a mulher. Ausência de Cartaz do Disque 151. Ausência do cartaz que informa a disponibilidade de agua filtrada e gratuita. Ausência de Livro de Reclamações. Vencidos: 1kg e 800g de cookie.

9 – Portella Botequim e Restaurante (Rua Paschoal Carlos Magno, 139): Livro de Reclamações não autenticado. Vencidos: 700g de carne assada, 1kg e 700g de carne cozida para feijoada, 4kg e 400g de bolinho de bacalhau. Problemas estruturais: pisos quebrados na cozinha, extintor vencido, ausência de tela de proteção na cozinha.

10 – Esquina de Santa (Rua Monte Alegre, 348): Vencidos: 450g de polpa de fruta, 290g de bolinho de carne seca. Problemas estruturais: ralo não sifonado e sem tela de proteção, lixeira com pedal quebrado, bebidas em caixas armazenadas diretamente sobre o chão sem pallets. Prazo de 15 dias para adequação. Ausência de Cartaz do Disque 180 – do combate à violência contra a mulher. Ausência do cartaz que informa a disponibilidade de agua filtrada e gratuita. Ausência de certificado de potabilidade da água.

11 – Ora Pro Nobis (Rua Almirante Alexandrino, 1.458): Ausência do certificado do Corpo de Bombeiros. Ausência de certificado de potabilidade da água. Ausência de Livro de Reclamações. Problemas estruturais: lixeira sem tampa na área de preparo da cozinha.

12 – Dom Cavalcanti Boteco (Rua do Riachuelo, 182 – Centro): Vencidos: 940g de posta de peixe, 2kg de pudim. Sem especificação de validade: 2kg e 700g de lagarto assado, 1kg e 900g de cortes de carnes, 800g de salmão, 670g de frios fatiados. Problemas estruturais: porta da geladeira com fecho quebrado, parede com azulejo quebrado, ralo não sifonado e sem tela de proteção, lixeira com pedal quebrado. Prazo de 15 dias para adequação. Ausência de Cartaz do Disque 180 – do combate à violência contra a mulher. Ausência de certificado de potabilidade da água.

13 – Bar do Mineiro (Rua Paschoal Carlos Magno, 99): Problemas estruturais: pisos quebrados e pontos de ferrugem na porta do freezer.

14 – Bar do Marco(Rua Almirante Alexandrino, 412): Ausência de certificado de dedetização. Ausência de certificado de potabilidade da água. Ausência de Cartaz do Disque 180 – do combate à violência contra a mulher. Ausência de Cartaz do Disque 151. Sem especificação de validade: 1kg e 300g de cuscuz marroquino, 700g de posta de peixe, 300g de filé de peixe, 1kg e 300g de carne assada, 800g de carne bovina crua, 700g de berinjela, 700g de arroz integral.
Tecnologia PRODERJ - Todos os direitos reservados
Esta obra é licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuio 2.0 Brasil