Governo do Estado do Rio de Janeiro
SECRETARIA DE GOVERNO
Para DENÚNCIAS e ORIENTAÇÕES ligue para 151 e o horário de funcionamento é de segunda à sexta de 07:00 às 19:00.

EDUCAÇÃO
PARA O CONSUMO

Saiba o que determina o Código de Defesa do Consumidor e aprenda a usar os seus direitos.
ENTENDA MAIS

Veja como o PROCON orienta de maneira simples e clara o consumidor, antes de realizar as compras ou adquirir serviços.
VER DICAS

Conheça o Código de Defesa do Consumidor (Português, English, Español).
MAIS INFORMAÇÕES

NOTÍCIAS

Procon-RJ autua restaurantes na Zona Sul e papelarias em São Gonçalo nesta terça-feira

30.01.2018 - 16:35
20180130_110459edt_1517337337.08.jpg

O Procon Estadual retornouaSão Gonçalo,nesta terça-feira (30/01),a quatro papelarias anteriormente fiscalizadas para verificar se as irregularidades apontadas pelos fiscais haviam sido sanadas. Além disso, foram fiscalizados quatro restaurantes no Leme e em Copacabana. No total, seis estabelecimentos apresentaram irregularidades. Foram descartados 39kg e 920g de produtos impróprios ao consumo armazenados nos restaurantes.

Entre os restaurantes vistoriados, o D´Amici, localizado na Rua Antônio Vieira, 18, no Leme, os fiscais encontraram armazenados2kg de molho madeira e790g de cereja em conserva vencidos, além de outros produtos cuja data de vencimento não estava especificada: 1kg e 400g de frutos do mar, 1kg e 500g de azeitonas fatiadas, 600g de maionese e 400g de alcaparras. Os fiscais também constataram que as condições de higiene da cozinha eram precárias: havia pisos rachados, ferrugem nas câmaras resfriadas, ralo sem tampa e sem tela protetora e ausência de ralos sifonados, além do fato do acionamento por pedal da lixeira estava quebrado.

Já no Restaurante Martinez, localizado na Av. Atlântica, 979, em Copacabana, foram descartados cerca de 27kg de alimentos armazenados sem especificação de data de manipulação e validade, entre frutos do mar, empanadas, carne moída, carne seca, orelha e pé de porco e paio. Além disso, havia564g de fígado bovino vencidose não foi apresentado os certificados do Corpo de Bombeiros e de dedetização.

As irregularidades, encontradas em fiscalizações anteriores, foram sanadas pelas papelarias Enfoque (Rua Feliciano Sodré, 137 – Centro) e Falcão (Rua da Conceição, 212 – Centro), ambas em São Gonçalo.

Balanço da Fiscalização:

1 - Safarana Papelaria (Av. Dezoito do Forte, 170 – Centro – São Gonçalo): Ausência de Alvará de funcionamento. Ausência de Certificado do Corpo de Bombeiros.

2 – D´Amici (Rua Antônio Vieira, 18 – Leme): Produtos vencidos: 790g de cereja em conserva; 2kg de molho madeira. Sem especificação de vencimento: 1kg e 400g de frutos do mar; 1kg e 500g de azeitonas fatiadas; 600g de maionese; 400g de alcaparras. Condições de higiene da cozinha eram precárias. Havia pisos rachados, ausência de ralos sifonados, ferrugem nas câmaras resfriadas, ralo da câmara sem tampa e sem tela protetora. O acionamento da lixeira por pedal estava quebrado.

3 – Galeria de Arte e Cafeteria 1618 (Rua Gustavo Sampaio, 840 – Leme): Produtos vencidos: 1kg de feijão; 1kg de ketchup; 1kg e 500g de alcaparras; 500g de azeitonas. Sem especificação de vencimento: 500g de ketchup; 2kg de maionese. Ausência do Certificado do Corpo de Bombeiros. Ausência do Certificado de dedetização.

4 – Restaurante Martinez (Av. Atlântica, 979 - Copacabana): Produtos vencidos: 564g de fígado bovino. Sem especificação de vencimento: 2kg e 300g de vôngole; 700g de frutos do mar; 330g de empanada de muçarela; 9kg e 300g de carne moída; 9kg e 600g de carne seca; 500g de orelha; 2kg de pé de porco; 2kg de paio. Ausência do Certificado do Corpo de Bombeiros. Ausência do Certificado de dedetização.

5 – Papel e Arte (Rua da Conceição, 99 – Centro – São Gonçalo): Ausência do Certificado do Corpo de Bombeiros.

6 – Salomé Bistrô (Av. Atlântica, 994 – Copacabana): Ausência do Certificado do Corpo de Bombeiros. Ausência do Livro de Reclamações do Procon Estadual. Ausência do cartaz do Disque 180, do combate à violência contra a mulher. Ausência do cartaz do Disque 151, de denúncias do Procon Estadual. Ausência do Código de Defesa do Consumidor.
Tecnologia PRODERJ - Todos os direitos reservados
Esta obra é licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuio 2.0 Brasil